Próstata “irritada”, o que é e como tratar

Para entender o que é próstata irritada, ou prostatite, primeiramente, é preciso saber que a próstata é uma glândula, bem pequena, localizada logo abaixo da bexiga e na frente do reto, envolvendo a uretra que é o tubo que transporta a urina da bexiga, sendo a responsável por produzir a maior parte do sêmen.

Como é possível imaginar, sua localização sugere que qualquer problema apresentado por essa glândula, certamente, irá afetar alguns importantes órgãos.

Assim, quando ocorre a Próstata irritada, que é a inflamação da próstata, isso pode gerar muita dor e inchaço, além de problemas de micção, disfunção sexual e problemas gerais de saúde, como cansaço e depressão.

Diagnóstico

O diagnóstico da próstata irritada é feito após o médico examinar a próstata do paciente e da coleta de sua urina.

Para o exame da próstata, o médico realizará um exame retal digital, feito através da inserção de um dedo enluvado, devidamente lubrificado, no reto, para verificar qualquer anormalidade nessa glândula.

Geralmente, durante esse exame, o  médico aproveita para coletar uma amostra do fluido da próstata, para que seja analisado.

Dependendo do caso, dos sintomas relatados, o médico também pode querer realizar um teste de antígeno específico da próstata, para verificar a quantidade deste produto químico no sangue.

Lembrando que tanto a próstata irritada quanto o câncer de próstata podem aumentar o nível de PSA do paciente.

A incidência de Próstata irritada

De acordo com pesquisas, sobre a incidência de próstata irritada em homens durante sua vida útil, ela chega a 50%.

Esses mesmos estudos indicam que cerca de 5% a 10% dos homens experimentarão próstata irritada, ou prostatite,  em algum momento, fasendo dessa uma das doenças urológicas mais comuns.

Tipos de Próstata irritada

Durante anos a próstata irritada, ou prostatite foi subdividida em diversas categorias, porém, atualmente, ela está sendo dividida nas seguintes categorias:

  • Bacteriana
  • Aguda
  • Crônica

Tipo mais comum

Dentre todas as categorias, o tipo mais comum de próstata irritada, ou prostatite é a prostatite não bacteriana.

Sintomas de Prostatite não bacteriana

Dentre todos os sintomas, os mais comuns são micção freqüente e dor no abdome inferior ou na região lombar. E estresse e atividade sexual irregular estão entre as principais causas.

  • Tratamentos

O tratamento mais comum pode incluir medicamentos anti-inflamatórios ou relaxantes musculares, tomar banhos quentes, beber líquidos extras, aprender a relaxar ao urinar e ejacular com freqüência. Em alguns casos pode também ser recomendada alguma mudança na dieta.

Sintomas da Prostatite bacteriana aguda

Os sintomas mais comuns são febre e calafrios, dor lombar, micção frequente e dolorosa, fluxo fraco ao urinar e micção pouco frequente.

Alguma bactéria, vírus ou uma doença sexualmente transmissível estão entre as principais causas desse tipo de prostatite.

  • Tratamentos

O tratamento desse tipo de prostatite, geralmente, inclui antibióticos, repouso no leito, amaciante das fezes e aumento da ingestão de líquidos.

Sintomas da Prostatite crônica

Os sintomas vão desde infecções freqüentes da bexiga, micção freqüente e dor persistente na região inferior do abdômen ou nas costas.

A causa pode ser bacteriana ou uma inflamação da próstata.

  • Tratamentos

O tratamento desse tipo de prostatite, geralmente, é feito com o uso de medicamentos ou suplementos naturais (geralmente antibióticos), mudanças na dieta e suplementos, veja o melhor suplemento para próstata que existe no mercado e escolha para fazer o uso de forma natural e sem correr risco a sua saúde.

10 dicas para perder peso com saúde

Quer perder peso, mas não consegue seguir dietas? Gostaria de perder peso mas, sem prejudicar a saúde? Então, esse artigo é para você!

Acredite, assim como você, muita gente tem dificuldades de seguir dietas, cortar determinados alimentos e passar privações. Na verdade, comprovadamente, essas dietas que exigem sacrifícios tendem a não dar certo, pelo menos, a longo prazo. Por isso, o ideal é apenas adotar alguns hábitos e mudar outros, investindo em uma vida  mais saudável.

Para lhe ajudar nisso, separamos aqui 10 dicas (de ouro) que se levadas à risca, com certeza, vão lhe ajudar a perder peso, com saúde! Confira.

Nunca saia de casa em jejum

A não ser que vá fazer exame de sangue, ou coisas do tipo, evite sair de casa em jejum. Invista em um bom café da manhã para começar seu dia. Embora todas  as refeições sejam importantes, um bom café da manhã vai ajudar a acelerar o metabolismo e ter mais energia para realizar as tarefas do dia.

Invista em alimentos que você gosta

Certamente, ninguém está dizendo que deve viver de hambúrguer e fritas, mas se você escolhe uma dieta com alimentos que você não gosta, com certeza, ela não vai dar certo. O segredo é adotar no cardápio alimentos que você gosta, sem cortar completamente os considerados “proibidos”.

Fuja de bebidas industrializadas

O ideal é optar por água e chás sem açúcar e, com certeza, a balança irá mostrar a diferença. Mas, como já foi dito, se não consegue viver sem refrigerante, pelo menos, diminua o consumo, nada de extremismo.

Aposte em pequenas porções ao longo do dia

Quando o assunto é perder peso, a dica é manter o corpo sempre ativo, comendo em intervalos e porções menores. Inclusive, isso ajuda a evitar a gula.

Opte por alimentos mais proteicos e ricos em fibras

Comprovadamente, as proteínas e fibras ajudam a saciar a fome por mais tempo. Estudos comprovaram que comidas ricas em fibras e proteínas ajudam a evitar a gula.

Escute o seu corpo

Aprenda a ouvir seu corpo e entender os sinais de fome. Mas não espere para sentir fome para preparar algo, pois a tendência é cair em tentações. Planeje suas refeições, com alimentos saudáveis. E jamais vá ao supermercado com fome!

Leve marmita para o trabalho

Acredite, almoçar fora acaba atrapalhando, e muito, a perda de peso.  A melhor opção é preparar sua própria comida e levar na marmita. Dessa forma, evitará cair em tentações, principalmente, quando se está com muita fome. Tenha em mente que a fome não faz as melhores escolhas.

Invista em alimentos naturais e pouco processados

Procure ter uma alimentação rica em frutas, legumes, verduras, oleaginosas, azeite (gorduras boas), cereais integrais e peixes. E para manter o metabolismo equilibrado, aposte em alimentos in natura, que são ricos em antioxidantes e muitos nutrientes.

Prefira refeições sólidas

Muita gente que faz dieta costuma substituir suas refeições por shakes, smoothies e outras vitaminas, que embora até possam acelerar a perda de peso, exigem um certo cuidado, pois mesmo sendo ricas em nutrientes, não devem substituir as principais refeições. Acredite, nosso organismo absorve líquido mais facilmente, o que quer dizer que logo estará com fome novamente.

Procure dormir bem

Embora nem sempre se possa ter o controle sobre o sono, estudos comprovaram que  um cérebro cansado tende a desejar alimentos gordurosos, calóricos e “proibidos”. Ou seja, ao privar o corpo do sono, nosso centro de recompensa do cérebro ativa “desejos” e “vontades” nada saudáveis.